Bitcoin e a Política Monetária: entendam a conexão

Avatar de Redação
23/06/2022 às 13:27 | Atualizado há 2 anos
Bitcoin e a Política Monetária: entendam a conexão 1

Os bancos centrais usam várias táticas para influenciar o sistema financeiro e a economia. A política monetária é uma dessas táticas, buscando principalmente regular a circulação do dinheiro dentro de uma economia. Além disso, a bitcoin loophole é um sistema específico que permite que o procedimento dos bancos centrais manipule a oferta de moeda e as taxas de juros.

Por exemplo, um banco central pode aumentar ou reduzir a quantidade de dinheiro que circula em uma economia para controlar a inflação.

A política monetária dá aos bancos centrais a autoridade final para controlar como as pessoas gastam seu dinheiro. Os bancos centrais também poderiam impactar significativamente as importações, exportações e investimentos estrangeiros. Por exemplo, taxas de juros altas podem dificultar os investimentos de entidades estrangeiras em propriedades imobiliárias, enquanto taxas de juros baixas podem promover investimentos.

Os bancos centrais dependem de uma rede de bancos para distribuir dinheiro em uma economia. Assim, eles são o pivô do sistema financeiro de uma economia, composto por bancos e instituições financeiras. É por isso que suas políticas podem ter impacto sobre os ciclos econômicos de crescimento acelerado seguido por queda abrupta. A crise financeira de 2008 mostra como a política monetária pode causar problemas econômicos.

A política monetária coloca demasiada confiança e responsabilidade nas decisões de uma autoridade central. Isso significa que a tomada de decisões impróprias e a formulação de políticas podem ter impacto em toda a economia.

Como a Bitcoin pode afetar a política monetária

Bitcoin e a Política Monetária: entendam a conexão 4

As políticas monetárias se aplicam principalmente às moedas emitidas pelo banco central, como o dólar americano. Bitcoin é uma moeda virtual descentralizada não sujeita aos regulamentos do banco central. Assim, a Bitcoin pode desmantelar os papéis dos bancos centrais, contornando sua autoridade para tomar as decisões financeiras de países inteiros. O Bitcoin oferece um sistema financeiro descentralizado alternativo sem nenhuma entidade central para regular as transações.

O papel do Bitcoin como uma alternativa aos bancos centrais depende da economia e da tecnologia. O inventor da Bitcoin, Satoshi Nakamoto, definiu-a como uma versão peer-to-peer do dinheiro eletrônico, facilitando a transferência de pagamentos online entre as partes sem passar por uma instituição financeira. Nesse contexto, a Bitcoin pode resolver três problemas principais de um sistema monetário centralizado.

O Bitcoin pode ajudar a eliminar o problema do gasto duplo. Cada token é único e seguro com chaves criptográficas, tornando impossível hackear ou replicar. Assim, você não pode gastar Bitcoin duas vezes ou usar a mesma moeda para duas transações separadas. Isso protege usuários individuais de Bitcoin e empresas de criptomoedas contra fraudes e riscos semelhantes.

Bitcoin é descentralizada mas, sua rede tem medidas especiais para manter a confiança entre as partes de uma transação. O Bitcoin funciona em uma rede de nós distribuídos aleatoriamente ao redor do mundo. Cada nó possui uma cópia do livro-razão da blockchain, rejeitando automaticamente qualquer pessoa com dados inconsistentes. Adicionalmente, o banco de dados é acessível a todos os usuários do Bitcoin, garantindo maior transparência.

A Bitcoin também elimina a necessidade de uma infraestrutura financeira centralizada, racionalizando a produção e distribuição da moeda. Qualquer pessoa com um nó completo pode aderir à rede Bitcoin. Ao contrário das transferências bancárias, as transações Bitcoin não exigem intermediários. Assim, não há necessidade de uma rede de bancos regulada por uma autoridade central para distribuir a Bitcoin.

Conclusão

Os bancos centrais têm um papel significativo no moderno sistema financeiro global. Vários países utilizam os bancos centrais para administrar suas economias. Apesar de oferecer várias vantagens, a estrutura centralizada coloca poder excessivo em uma única entidade, o que resultou em graves crises econômicas.

A tecnologia Bitcoin cria um ambiente sem confiança com um sistema descentralizado que garante maior autonomia financeira. Ainda assim, suas taxas de adoção permanecem baixas e os legisladores debatem seu status legal. Enquanto isso, os bancos centrais integraram a tecnologia e o projeto da Bitcoin para desenvolver moedas digitais independentes. Assim, é mais provável que os bancos centrais introduzam moedas digitais de bancos centrais independentes para rivalizar com a Bitcoin.

Se você gostou do artigo, nos acompanhe no Google Notícias, Facebook, Twitter e Telegram para ter acesso imediato a tudo.
Avatar de Redação
Os artigos assinados por nossa Redação, são artigos colaborativos entre redatores, colaboradores e/por nossa inteligência artificial (IA).
SUGESTÕES PARA VOCÊ