Exame de Sangue para detectar Alzheimer está próximo de chegar ao público

Segundo cientistas, novo teste poderá chegar em 5 anos para a população
Avatar de André Luiz
10/11/2023 às 11:08 | Atualizado há 5 meses
Exame de Sangue para detectar Alzheimer está próximo de chegar ao público 1

Os primeiros exames de sangue para a detecção da doença de Alzheimer estarão disponíveis no Sistema de saúde público da Inglaterra, o NHS, dentro de cinco anos, segundo cientistas ingleses que trabalham com a doença.

Duas das principais instituições de caridade do país irão investir 5 milhões de libras para acelerar a investigação de testes mais simples para a doença, que é uma das principais causas de morte na Grã-Bretanha.

Um exame de sangue poderia ser mais fácil, mais barato e mais rápido do que os testes atuais para a doença de Alzheimer

As tarefas atuais de memória, exames cerebrais e amostras de líquido espinhal são lentas e complicadas e quatro em cada 10 pacientes nunca são diagnosticados.

Novos tratamentos inovadores estão a caminho, mas o diagnóstico precoce será fundamental para iniciá-los antes que o cérebro fique muito danificado.

Susan Kohlhaas, diretora de pesquisa da Alzheimer’s Research UK, disse: “Esperamos que haja um aumento no número de pessoas que se apresentam para diagnóstico, mas não temos a infraestrutura para lidar com isso”.

A Dra. Fiona Carragher, da Sociedade de Alzheimer, acrescentou: “Muitas pessoas enfrentam uma espera muito longa de até dois ou até quatro anos para obter um diagnóstico, e muitas nem o têm.

“Isso poderia revolucionar totalmente a forma como a demência é diagnosticada.”

As duas instituições de caridade estão se unindo para financiar pesquisas sobre testes melhores.

Os cientistas acreditam que podem detectar sinais de doenças causadoras de demência no sangue porque certas proteínas ou biomarcadores atingem níveis prejudiciais.

É necessário mais desenvolvimento para refinar o processo e torná-lo confiável e fácil de usar pelos médicos.

Uma pesquisa de caridade descobriu que apenas 6% dos britânicos se preocupariam com um exame de sangue, em comparação com 46% que temem fazer uma punção lombar, também conhecida como punção lombar.

Joanne Rodda, psiquiatra do NHS, disse: “Acho que talvez dentro de cinco anos começaremos a usar esses testes de biomarcadores sanguíneos em nossa prática de rotina.

“Precisamos ser cautelosos sobre como os usamos porque quanto mais velho alguém fica, maior a probabilidade de ter um teste positivo, mas sem sintomas.

“Será necessário fazer parte de uma avaliação completa, incluindo os sintomas e o desempenho nos testes cognitivos.”

Cerca de 600.000 pessoas no Reino Unido têm a doença de Alzheimer, que causa cerca de dois terços dos nossos 900.000 casos de demência.

A demência é a principal causa de morte no país e não tem cura.

Kohlhaas acrescentou: “Estamos à beira de uma nova era de tratamentos para demência e os médicos provavelmente verão mais pessoas surgindo.

“Ferramentas de baixo custo, como exames de sangue, são a resposta para isso, mas precisamos tirá-las do laboratório e colocá-las no mundo real.”

Via

Se você gostou do artigo, nos acompanhe no Google Notícias, Facebook, Twitter e Telegram para ter acesso imediato a tudo.
Avatar de André Luiz
Fundador e editor chefe da Tekimobile Midia. Além de empreender, trabalhou 20 anos com eletrônica e telecom até que decidiu se dedicar 100% na produção de conteúdo.
SUGESTÕES PARA VOCÊ