Como acessar sites bloqueados no Brasil

É normal que existam sites bloqueados por país, porém é bem fácil contornar isso, e as maneiras são várias
Avatar de André Luiz
17/11/2023 às 23:09 | Atualizado há 5 meses
internet sites bloqueados

Atualmente existem muitas ferramentas, para aqueles que desejam acessar sites bloqueados por algum motivo. Abaixo vamos conhecer quatro diferentes maneiras que você pode usar, para acessar esses sites sem problemas.

4 maneiras de acessar sites bloqueados no Brasil

1. Pelas VPNs

vpn sites bloqueados
(Imagem: Kaspersky)

As VPNs são as ferramentas mais populares quando o assunto são sites bloqueados. As VPNs são redes privadas virtuais, elas encaminham o tráfego de internet utilizando servidores seguros.

Teoricamente esses softwares estendem as redes de sua casa, escola ou trabalho, passando normalmente por outros lugares. Assim ele como que engana toda a internet, mascarando onde você realmente esta conectado.

Diferente de um proxy, a VPN criptografa a saída, ou seja seus dados e conexão ficam mais seguros. Para maquinar e enganar a internet, a VPN usa na verdade outras IPs.

As IPs funcionam como endereços na internet, então para que você consiga entrar em sites bloqueados, o próprio computador, informa ao site, que você está em outro país, e dessa maneira os sites passam a funcionar.

Hoje existem muitas opções de VPNs gratuitas, que você pode testar por algum tempo limitado. Porém a qualidade da conexão vai variar muito, isso por que depende dos servidores e da distância entre eles.

Além disso, você também pode encontrar opções pagas, que oferecem um melhor desempenho e melhores conexões.

Nas opções gratuitas, você pode testar o Windscribe, que vai funcionar muito bem porém de maneira limitada. Com ele, você consegue rapidamente acessar e usar sites bloqueados.

2. Pelos proxys

proxy sites bloqueados
(Imagem: Seobility)

Não é somente com as VPNs que você pode acessar sites bloqueados, os proxys são uma outra alternativa que pode redirecionar você através de outros servidores, para conseguir acesso total.

A diferença deles com as VPNs, é a falta de criptografia na saída, o que faz ser menos seguro. Devido a essa falta de segurança, terceiros conseguem acessar sua conexão e dados.

Isso pode apresentar um grande risco para sua segurança, principalmente se ao acessar sites bloqueados, você informar senhas ou outros dados sensíveis.

Outro diferencial, é que existem muito menos servidores para proxies, do que para VPNs. Devido a isso, a confiabilidade do serviço pode ser abalada, além da qualidade da conexão.

Não muito diferente do que já falamos anteriormente, você também pode usar opções gratuitas e pagas. Porém, é importante ter em mente que como já destacado, a segurança não é um ponto forte dos proxies. Tenha isso em mente ao usar sites bloqueados.

3. Através de extensores de navegador

opera navegador vpn
(Imagem: Opera)

Essa opção na verdade é a junção das outras opções anteriores, só que aos navegadores. Para aqueles que não querem ter o risco de instalar as ferramentas no computador, podem pesquisar diversas extensões que fazem uso da tecnologia.

Um dos navegadores que investe bastante na VPN, é o Opera. Esse navegador oferece o recurso facilmente acessível. E por ele estar embutido no navegador, sua conexão não é tão afetado assim. Ou seja, você não precisará ficar preocupado com instabilidades.

Assim como já falamos nas opções anteriores, com os navegadores não é diferente, você pode conhecer opções gratuitas e pagas. Com ele instalado no navegador, você poderá acessar sites bloqueados sem problemas.

4. Tor

Muitos conhecem essa opção, devido a deep web. Por ser utilizado muitas vezes para esse propósito, você também pode utilizar para acessar sites bloqueados sem nenhum problema. Ele pode até parecer com uma VPN ou proxy, mas na verdade ele é bem diferente.

O Tor é uma rede sobreposta, inteiramente executada por voluntários. Quando você usa Tor, seu tráfego e dados são reencaminhados através de pelo menos outros três voluntários até que não haja mais informações de identificação.

Desde 2022, a rede Tor possui mais de 6.000 retransmissores. Ou seja, a partir do momento que você usa, você se torna um voluntário para outras pessoas.

O uso da rede Tor é gratuito e fácil, você pode acessar a rede baixando o navegador Tor e simplesmente selecionando uma conexão.

Enquanto alguns países bloqueiam o próprio Tor, você pode contornar estes bloqueios configurando o Tor para usar sua própria rede durante o download. Após a instalação, você está pronto para usar sem nenhum problema.

Porém, é importante pontuar que o Tor tem alguns inconvenientes. A fim de manter sua identidade privada, o navegador Tor frequentemente bloqueia plugins de mídia que poderiam ser manipulados para revelar informações de identificação.

Da mesma forma, ele também desabilita automaticamente os scripts, resultando em uma experiência de navegação um pouco menos rica em recursos.

Devido a todo esse bloqueio, a utilização do navegador, pode ficar bem difícil. Porém, não há como negar que ele é mais um meio de acessar sites bloqueados.

Agora diga para nós, de todas as opções, quais delas você vai usar? Ficou com dúvida ou dificuldade em alguma parte? Diga para nós nos comentários abaixo.

SUGESTÕES PARA VOCÊ