Blockchain: O que é, como funciona e quais suas aplicações

O blockchain é uma tecnologia inovadora que tem o potencial de revolucionar o mundo. Descubra como funciona e como está sendo usada atualmente
Avatar de André Luiz
25/01/2024 às 14:09 | Atualizado há 4 semanas
Imagem simbolizando o que é uma blockchain justamente com uma moeda bitcoin

Blockchain é uma palavra-chave essencial no mundo da tecnologia atual. Neste artigo, vamos explorar em detalhes o que é blockchain, sua importância, como funciona, suas vantagens, desvantagens e aplicações.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que é Blockchain?

A blockchain é um banco de dados distribuído ou um livro-razão compartilhado entre os nós de uma rede de computadores. Os dados são armazenados em estruturas chamadas blocos, que são ligados entre si por meio da criptografia.

Cada bloco contém um registro imutável de transações. A imutabilidade, nesse contexto, refere-se à incapacidade de alterar os dados uma vez inseridos na blockchain.

A blockchain é mais conhecida por seu papel crucial nos sistemas de criptomoedas para manter um registro seguro e descentralizado de transações. No entanto, seus usos não se limitam às criptomoedas. A blockchain pode ser usada para tornar os dados em qualquer indústria imutáveis.

Podemos também fazer uma analogia entre o Blockchain e um grande banco de dados compartilhado que realiza o registro das transações dos usuários. Um dos exemplos é a rede do Bitcoin que guarda informações, como quantidade de criptomoedas transferidas entre os usuários, identificação dos usuários e data e hora das transações.

A diferença entre blockchains como a do Bitcoin e outros bancos de dados tradicionais, é que ela não é controlada por autoridades como bancos, governos, empresas ou grupos.

O sistema do Blockchain é criado de uma maneira que os participantes são controladores e auditores de tudo, tomando todas as decisões sobre a rede.

Como surgiu a tecnologia blockchain?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - OTZ

O blockcahin surgiu em 31 de outubro de 2008. Nesse dia Satoshi Nakamoto, publicou uma espécie de guia chamado “Bitcoin: Um Sistema de Dinheiro Eletrônico Peer-to-Peer”. Nesse documento ele não usa a palavra blockchain em si, mas se refere a ele com palavras diferentes, como block e chain.

Discussões sobre essa tecnologia existem desde 1991. Nesse ano o matemático Stuart Haber e o físico W. Scott Stornetta publicaram um artigo sobre o assunto. O trabalho dos dois pesquisadores inclusive é citado por Nakamoto.

O Bitcoin foi a primeira grande aplicação do blockchain. O primeiro bloco foi minerado no dia 3 de janeiro de 2009. Chamado de Gênese, ele contém uma mensagem criptografada deixada por Nakamoto, que diz o seguinte: Chanceler à beira do segundo resgate aos bancos.

A mensagem faz alusão à manchete do jornal britânico The Times daquele dia. Naquele período, a economia mundial sofria com a crise financeira dos Estados Unidos, uma das piores da história.

Qual é o principal objetivo da tecnologia blockchain?

A blockchain é ideal para fornecer informações imediatas, compartilhadas e completamente transparentes armazenadas em um livro-razão imutável que pode ser acessado apenas por membros de rede com permissão.

Uma rede blockchain pode rastrear pedidos, pagamentos, contas, produção e muito mais. E como os membros compartilham uma única visão da verdade, você pode ver todos os detalhes de uma transação de ponta a ponta, proporcionando maior confiança, bem como novas eficiências e oportunidades.

Como a Blockchain funciona?

A blockchain consiste em programas chamados scripts que realizam as tarefas que você normalmente faria em um banco de dados: inserindo e acessando informações e salvando-as em algum lugar. Uma blockchain é distribuída, o que significa que várias cópias são salvas em muitas máquinas, e todas devem corresponder para serem válidas.

A blockchain coleta informações de transações e as insere em um bloco, como uma célula em uma planilha que contém informações. Uma vez que está cheio, as informações são processadas por meio de um algoritmo de criptografia, que cria um número hexadecimal chamado hash.

Aplicações práticas da Blockchain

aplicações do blockchain

A tecnologia blockchain tem um potencial de aplicação muito amplo, e já está sendo utilizada em uma variedade de setores, incluindo:

Finanças

  • Transferência de dinheiro: O blockchain pode ser usado para transferir dinheiro de forma segura e eficiente, sem a necessidade de intermediários financeiros.
  • Criptomoedas: O blockchain é a tecnologia subjacente às criptomoedas, como o Bitcoin e o Ethereum.
  • Financiamento coletivo: O blockchain pode ser usado para facilitar o financiamento coletivo de projetos, tornando o processo mais transparente e seguro.

Saúde

  • Registro de dados médicos: O blockchain pode ser usado para armazenar dados médicos de forma segura e acessível, facilitando o compartilhamento de informações entre profissionais de saúde.
  • Validação de medicamentos: O blockchain pode ser usado para rastrear medicamentos ao longo da cadeia de suprimentos, garantindo a autenticidade e a segurança dos produtos.
  • Pesquisa médica: O blockchain pode ser usado para armazenar e compartilhar dados de pesquisa médica, acelerando o progresso científico.

Governo

  • Voto: O blockchain pode ser usado para realizar eleições de forma mais segura e transparente.
  • Registro civil: O blockchain pode ser usado para armazenar registros civis, como nascimentos, casamentos e mortes.
  • Impostos: O blockchain pode ser usado para simplificar o processo de declaração de impostos e reduzir a fraude.

Supply chain

  • Rastreamento de produtos: O blockchain pode ser usado para rastrear produtos ao longo da cadeia de suprimentos, garantindo a rastreabilidade e a transparência.
  • Garantia de origem: O blockchain pode ser usado para verificar a origem dos produtos, garantindo a autenticidade e a qualidade.
  • Redução de desperdício: O blockchain pode ser usado para melhorar a eficiência da cadeia de suprimentos, reduzindo o desperdício de recursos.

Outras aplicações

  • Propriedade intelectual: O blockchain pode ser usado para registrar e proteger a propriedade intelectual, como patentes e marcas registradas.
  • Seguros: O blockchain pode ser usado para automatizar processos de seguros, reduzindo custos e aumentando a eficiência.
  • Logística: O blockchain pode ser usado para melhorar a eficiência da logística, reduzindo custos e aumentando a transparência.

Essas são apenas algumas das muitas aplicações práticas do blockchain. À medida que a tecnologia continua a se desenvolver, é provável que vejamos ainda mais inovações no uso do blockchain em uma ampla gama de setores.

Quais as principais Blockchain atualmente? Existe mais de um?

Sim, existem mais de uma blockchain. O blockchain original é o Bitcoin, que foi lançado em 2009. Desde então, surgiram muitas outras blockchains, cada uma com suas próprias características e aplicações.

As blockchains podem ser classificadas de acordo com o seu nível de descentralização. As blockchains públicas, como o Bitcoin, são totalmente descentralizadas, o que significa que não há uma entidade central que controle a rede. As blockchains privadas são controladas por uma entidade central, como uma empresa ou governo. As blockchains híbridas são uma combinação de blockchains públicas e privadas.

As blockchains também podem ser classificadas de acordo com a sua finalidade. As blockchains de propósito geral podem ser usadas para uma variedade de aplicações. As blockchains de propósito específico são projetadas para uma aplicação específica, como o rastreamento de produtos ou o gerenciamento de contratos inteligentes.

Aqui estão alguns exemplos de blockchains além do Bitcoin:

  • Ethereum: uma blockchain de propósito geral que é popular para o desenvolvimento de aplicativos descentralizados (dApps).
  • Hyperledger Fabric: uma blockchain privada que é popular para aplicações empresariais.
  • Corda: uma blockchain privada que é popular para aplicações financeiras.
  • Quorum: uma blockchain privada que é baseada na plataforma Ethereum.

À medida que a tecnologia blockchain continua a se desenvolver, é provável que vejamos ainda mais blockchains sendo criadas.

Processo de Transação

As transações seguem um processo específico, dependendo da blockchain em que estão ocorrendo. Por exemplo, no blockchain do Bitcoin, se você iniciar uma transação usando sua carteira de criptomoedas, isso iniciará uma sequência de eventos.

Em Bitcoin, sua transação é enviada para um pool de memória, onde é armazenada e enfileirada até que um minerador ou validador a pegue. Uma vez que é inserido em um bloco e o bloco é preenchido com transações, ele é fechado e criptografado usando um algoritmo de criptografia. Em seguida, começa a mineração.

Descentralização da Blockchain

Uma blockchain permite que os dados em um banco de dados sejam espalhados entre vários nós de rede – computadores ou dispositivos que executam o software para a blockchain – em vários locais. Isso não apenas cria redundância, mas mantém a fidelidade dos dados.

Por exemplo, se alguém tentar alterar um registro em uma instância do banco de dados, os outros nós o impediriam de acontecer. Desta forma, nenhum nó único dentro da rede pode alterar as informações nele contidas.

Transparência da Blockchain

Devido à natureza descentralizada do blockchain do Bitcoin, todas as transações podem ser visualizadas de maneira transparente por meio de um nó pessoal ou exploradores de blockchain que permitem que qualquer pessoa veja as transações ocorrendo ao vivo.

Cada nó tem sua própria cópia da cadeia que é atualizada à medida que novos blocos são confirmados e adicionados.

A Blockchain é segura?

A tecnologia blockchain alcança segurança descentralizada e confiança de várias maneiras. Para começar, novos blocos são sempre armazenados linearmente e cronologicamente. Isso é, eles são sempre adicionados ao “final” da blockchain. Depois que um bloco foi adicionado ao final da blockchain, os blocos anteriores não podem ser alterados.

Bitcoin vs. Blockchain

Blockchain bitcoin

A tecnologia blockchain foi descrita pela primeira vez em 1991 por Stuart Haber e W. Scott Stornetta, dois pesquisadores que queriam implementar um sistema onde os registros de documentos não pudessem ser adulterados.

Mas não foi até quase duas décadas depois, com o lançamento do Bitcoin em janeiro de 2009, que a blockchain teve sua primeira aplicação no mundo real.

Como as Blockchains são usadas?

Blockchains podem ser usadas para registrar imutavelmente qualquer número de pontos de dados. Isso pode ser na forma de transações, votos em uma eleição, inventários de produtos, identificações estaduais, escrituras de casas e muito mais.

Blockchain vs. Bancos

Os blockchains foram saudados como uma força disruptiva no setor financeiro, especialmente com as funções de pagamentos e bancos. No entanto, bancos e blockchains descentralizados são muito diferentes.

Contratos Inteligentes

Um contrato inteligente é um código de computador que pode ser incorporado à blockchain para facilitar um contrato de acordo. Os contratos inteligentes operam sob um conjunto de condições às quais os usuários concordam. Quando essas condições são atendidas, os termos do acordo são automaticamente cumpridos.

Prós e contras

Prós do Blockchain

  • Descentralização: O blockchain é uma tecnologia descentralizada, o que significa que não há uma entidade central que controle a rede. Isso torna a rede mais segura e resistente a ataques.
  • Segurança: O blockchain usa criptografia para proteger os dados, o que torna muito difícil hackear ou alterar informações.
  • Transparência: O blockchain é uma tecnologia transparente, o que significa que todas as transações são públicas e verificáveis.
  • Eficiência: O blockchain pode ser usado para automatizar processos, o que pode reduzir custos e melhorar a eficiência.
  • Inovação: O blockchain tem o potencial de revolucionar uma ampla gama de setores, incluindo finanças, saúde, governo e supply chain.

Contras do Blockchain

  • Complexidade: O blockchain é uma tecnologia complexa, o que pode dificultar sua adoção em larga escala.
  • Custo: O custo de implantação e manutenção de uma rede blockchain pode ser alto.
  • Escalabilidade: O blockchain pode ser lento e ineficiente para grandes volumes de transações.
  • Consumo de energia: O blockchain pode consumir muita energia, o que pode ser um problema ambiental.

Além dos prós e contras listados acima, é importante considerar as seguintes questões ao avaliar a tecnologia blockchain:

  • Regulação: O blockchain ainda está em desenvolvimento e não há regulamentação clara sobre sua utilização. Isso pode ser um obstáculo para sua adoção em alguns setores.
  • Adoção: O blockchain ainda não é amplamente adotado, o que pode limitar o número de aplicações disponíveis.

A tecnologia blockchain tem o potencial de revolucionar uma ampla gama de setores, mas é importante estar ciente de seus prós e contras antes de adotá-la.

Com muitas aplicações práticas para a tecnologia já sendo implementadas e exploradas, a blockchain finalmente está fazendo um nome para si mesma, em grande parte graças ao Bitcoin e à criptomoeda. Com a proliferação de NFTs e a tokenização de ativos, as próximas décadas serão um período significativo de crescimento para a blockchain.

SUGESTÕES PARA VOCÊ