O que são Criptomoedas? Entenda o futuro do dinheiro digital

As criptomoedas estão revolucionando o mundo financeiro e a forma como realizamos transações. Mas, o que realmente são e como funcionam?
Avatar de André Luiz
25/01/2024 às 20:06 | Atualizado há 1 mês
Saiba mais sobre a tecnologia

A criptomoeda é uma forma de dinheiro digital ou virtual, que utiliza a criptografia para garantir a segurança das transações. Diferente das moedas tradicionais, a criptomoeda não tem uma autoridade central de emissão ou regulação, sendo baseada em um sistema descentralizado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que são criptomoedas?

De maneira direta, criptomoeda é um tipo de dinheiro e funciona como as outras moedas que usamos no dia a dia. A única diferença é que ela é totalmente digital, além de não ser emitida por nenhum governo. Mas será que nos tempos de hoje é possível ter uma moeda digital?

Fernando Ulrich, autor do livro Bitcoin afirma: A moeda na era digital, faz uma analogia bem simples: “O que o e-mail fez com a informação, o Bitcoin fará com o dinheiro”.

Antes da internet existir, as pessoas dependiam do serviço de correios para enviar uma mensagem não importa onde a pessoa estivesse. Era necessário um intermediário para realizar a entrega fisicamente, algo que hoje é feito por e-mail ou WhatsApp.

Algo semelhante acontecerá com as moedas virtuais no futuro. “Com o Bitcoin você pode transferir fundos de A para B em qualquer parte do mundo sem jamais precisar confiar em um terceiro para essa simples tarefa”, explica Ulrich no livro.

Mesmo com o Bitcoin sendo a moda digital mais conhecida no momento, esse conceito existe já faz muito tempo. As criptomoedas foram descritas pela primeira vez em 1998 por Wei Dai, que sugeriu usar a criptografia para controlar a emissão e as transações realizadas com um novo tipo de dinheiro.

Isso dispensaria a necessidade da existência de uma autoridade central, como acontece com as moedas convencionais.

Para que servem

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - OTZ

Assim como o dinheiro, as criptomoedas podem ser usadas com a mesma finalidade. As principais funções da criptomoeda envolve a troca, além de facilitar transações comerciais e reservas de valor para preservação do poder de compra no futuro.

Ainda como unidade de conta, as criptomoedas podem funcionar como precificação de produtos e vários cálculos econômicos são realizados por meio dela.

Até aqui conseguimos entender bem o que são criptomoedas, mas para se chegar até elas é necessário ver sobre mineração. Veja mais sobre o processo abaixo.

O que é mineração?

Antes de entender mineração, é preciso saber que moedas digitais como o Bitcoin, representam um código complexo que não pode ser alterado. As transações realizadas com esse tipo de moeda, são protegidos por criptografia.

Como já foi dito, não existe uma autoridade que acompanhe as transações, então elas precisam ser registradas e validadas uma a uma por um grupo de pessoas, que usam computadores para gravá-las no famoso blockchain.

O que é Blockchain?

O blockchain é um enorme registro de transações. Se trata de um banco de dados público onde consta o histórico de todas as operações realizadas com cada unidade de Bitcoin, além de outras moedas. Cada nova transação é verificada, para assegurar que as mesmas moedas virtuais não tenham sido previamente usados por outra pessoa.

Quem registra as transações no blockchain são os chamados mineradores. Eles oferecem a capacidade de processamento dos seus computadores para realizar esses registros e conferir as operações feitas com as moedas  em troca disso, são remunerados com novas unidades delas.

As moedas virtuais são criadas conforme os milhares de computadores que formam essa rede conseguem resolver problemas matemáticos complexos que verificam a validade das transações incluídas no blockchain.

Em outras palavras, a mineração representa a criação de novas unidades de alguns tipos de moedas digitais. Se mais computadores passam a ser usados para aumentar a capacidade de processamento voltada à mineração, os problemas matemáticos que precisam ser resolvidos se tornam mais difíceis. Isso acontece exatamente para limitar o processo de mineração.

Agora vamos entender um pouco mais sobre a principal, e mais famosa opção do mercado que existe.

Funcionamento de uma Criptomoeda

As criptomoedas funcionam em uma estrutura distribuída conhecida como blockchain, um registro de todas as transações atualizadas e mantidas pelos detentores da moeda.

As unidades de criptomoeda são criadas através de um processo chamado mineração, que envolve o uso de poder computacional para resolver problemas matemáticos complexos que geram moedas.

A Primeira Criptomoeda: Bitcoin

Uma das opções mais conhecidas

Uma das opções mais conhecidas (Imagem: Folha)

A mais famosa das opções de moedas digitais, foi o primeiro sistema de pagamentos global totalmente descentralizado. Desenhado em 2008, em meio à crise financeira global iniciada no mercado americano de hipotecas, com o objetivo de substituir o dinheiro de papel, além de eliminar a necessidade da presença de bancos para intermediar operações financeiras.

A especificação da famosa moeda virtual e prova de conceito foram publicados em um artigo assinado por Satoshi Nakamoto, pseudônimo de um programador até hoje não identificado. Ele inventou a lógica de funcionamento do blockchain, sistema que possibilitou a existência do Bitcoin.

No artigo, Nakamoto estabeleceu que haverá no máximo 21 milhões da moeda digital em circulação. Estima-se que a última moeda será minerada no ano de 2140.

Outros Exemplos de Criptomoedas

Existem milhares de criptomoedas. Algumas das mais conhecidas incluem:

  1. Bitcoin: A primeira e mais popular criptomoeda.
  2. Ethereum: Uma plataforma de blockchain com sua própria criptomoeda, chamada Ether (ETH) ou Ethereum.
  3. Litecoin: Semelhante ao bitcoin, mas com inovações mais rápidas, incluindo pagamentos mais rápidos e processos para permitir mais transações.
  4. Ripple: Um sistema de registro distribuído, que pode ser usado para rastrear diferentes tipos de transações, não apenas criptomoedas.

Como Comprar Criptomoedas

Existem geralmente três etapas envolvidas na compra de criptomoedas:

  1. Escolha da plataforma: Você pode escolher entre uma corretora tradicional ou uma exchange de criptomoedas dedicada.
  2. Financiamento da conta: A maioria das exchanges de criptomoedas permite que os usuários comprem cripto usando moedas fiduciárias como Dólar, Libra, ou Euro usando seus cartões de débito ou crédito.
  3. Realização de um pedido: Você pode realizar um pedido através da plataforma web ou móvel da sua corretora ou exchange.

Como Armazenar Criptomoedas

Depois de comprar criptomoedas, você precisa armazená-las de forma segura para protegê-las de hacks ou roubo. Normalmente, as criptomoedas são armazenadas em carteiras digitais, que são dispositivos físicos ou software online usados para armazenar as chaves privadas de suas criptomoedas de forma segura.

O Que Você Pode Comprar com Criptomoedas

Embora o número de instituições que aceitam criptomoedas esteja crescendo, grandes transações envolvendo-as ainda são raras. No entanto, é possível comprar uma ampla variedade de produtos em sites de comércio eletrônico usando cripto.

Fraudes e Golpes com Criptomoedas

Infelizmente, o crime de criptomoedas está em ascensão. Os golpes de criptomoedas incluem:

  • Sites falsos
  • Esquemas de Ponzi virtuais
  • “Endossos de celebridades”
  • Golpes de romance

A Segurança das Criptomoedas

As criptomoedas são geralmente construídas usando a tecnologia blockchain. Blockchain descreve a maneira como as transações são registradas em “blocos” e marcadas com o tempo.

É um processo bastante complexo e técnico, mas o resultado é um registro digital de transações de criptomoedas que é difícil para os hackers adulterarem.

Dicas para Investir em Criptomoedas com Segurança

Se você está planejando investir em criptomoedas, estas dicas podem ajudá-lo a fazer escolhas informadas:

  • Pesquise sobre as exchanges
  • Saiba como armazenar sua moeda digital
  • Diversifique seus investimentos
  • Prepare-se para a volatilidade

NFT é uma criptomoeda?

Saiba mais sobre a outra tecnologia
Saiba mais sobre a outra tecnologia (Imagem: Pixabay)

A resposta direta é não, existe uma grande diferença esses ativos digitais, que são fungíveis e outros que não. Cada NFT (Token Não Fungível) é único e, por esse motivo, não pode ser trocado ou negociado por outro igual. Já as criptomoedas podem.

NFT é a sigla em inglês para non-fungible token, ou token não fungível, em tradução livre. O NFT é um ativo digital que representa um item do mundo real, especificamente do nicho cultural, como músicas, vídeos, artes e acessórios de jogos.

Estes itens são comprados e vendidos em ambiente virtual. Além disso, normalmente são codificados com a tecnologia blockchain.

Mesmo existindo desde 2014, foi somente recentemente que ele ganhou uma certa fama. Agora diga para nós, você conseguiu entender sobre todas as tecnologias que vimos aqui? Teve dúvida ou dificuldade em alguma parte sobre o que vimos? Diga para nós nos comentários abaixo.

Conclusão

As criptomoedas estão na moda agora, mas lembre-se, ainda estão em sua infância relativa e são consideradas altamente especulativas. Investir em algo novo vem com desafios, então esteja preparado. Se você planeja participar, faça sua pesquisa e invista de forma conservadora para começar.

SUGESTÕES PARA VOCÊ