Google Pixel 6A chega com chipset Tensor e câmeras inferiores

O Google Pixel 6A também é mais compacto com uma tela de 6,1 polegadas de OLED
Avatar de André Luiz
11/05/2022 às 16:28 | Atualizado há 2 anos
Google Pixel 6A chega com chipset Tensor e câmeras inferiores 1

O Google anunciou agora há pouco durante sua conferência anual Google I/O, seu novo smartphone intermediário: o Google Pixel 6A, juntamente com os topos de linha Pixel 7 e 7 Pro. Como previsto, ele tem uma abordagem contrária aos antecessores: possui o mesmo chipset personalizado dos topos de linha de 2021, porém com câmeras inferiores.

Tanto o Pixel 4A como o Pixel 5A tinham como foco suas câmeras, para isso o Google colocava um chipset mais fraco e barato e mantinha as potentes câmeras dos modelos topos de linha. Já o Pixel 6A, faz exatamente o contrário, os amantes de fotografia não estão gostando nada disso.

O Google Pixel 6A chega custando o mesmo preço do 5A, US$ 449 (R$ 2.303 na cotação atual). Como dito acima, ele tem o chipset Tensor do Google, um chip proprietário da empresa anunciado em 2021 com a linha Pixel 6. Além disso, o modelo já vem rodando a versão final do Android 13, também anunciada no evento.

Mas vale lembrar que se você estiver ansioso para pegar o novo dispositivo, você terá que esperar um pouco mais, já que ele só começará a ser entregue no dia 28 de julho (as pré-encomendas começarão uma semana antes, em 21 de julho).

Pixel 6A tem design e processador do Pixel 6 Pro

Traseira do Google Pixel 6A
Imagem/reprodução: Google

O Pixel 6A segue a tendência de design vista nos modelos 6 e 6 Pro quando chegaram no ano passado, com um bump de câmera horizontal elevado e um corpo colorido em dois tons. Seguindo o exemplo, o sensor de impressões digitais está sob a tela e não no painel traseiro.

E há uma boa notícia se você acha que os Pixel 6 e 6 Pro são muito grandes — o 6A vem com uma tela OLED 1080p ligeiramente menor de 6,1 polegadas. É uma taxa de atualização padrão de 60Hz, também, então o Google parece feliz em deixar a Samsung assumir a liderança em telas de taxa de atualização rápida em telefones intermediários, como o recém lançado Galaxy A53 5G.

Entra processador top e câmeras intermediárias

Embora o design ethos seja o mesmo, o Pixel 6A oferece especificações de câmera menos robustas que os flagships 6 e 6 Pro. Isso é uma partida dos telefones anteriores da série A, que ofereciam o mesmo hardware de câmera que seus colegas mais caros.

Google Pixel 6A chega com chipset Tensor e câmeras inferiores 2
Imagem/divulgação: Google

O 6A inclui uma câmera traseira principal de 12 megapixels com estabilização óptica de imagem que parece ser o mesmo hardware usado pelo 5A, em vez da câmera principal de 50 megapixels no Pixel 6. Há também uma ultrawide de 12 megapixels e uma câmera selfie de 8 megapixels.

Curiosamente, o Pixel 6A vem com uma bateria menor de 4.400mAh que a célula de 4.680mAh do 5A, mas o Google ainda afirma que vai durar um dia inteiro como seu antecessor. Ele também está reivindicando três dias de uso no modo Extreme Battery Saver, que é um dia inteiro a mais do que ele alegou para o 5A. Isso é provavelmente devido à integração mais eficiente de hardware e software agora que o Google está no controle de ambas as variáveis.

Uma única configuração de armazenamento (128GB, com 6 GB de RAM) estará disponível, semelhante à forma como o Google vendeu o 5A. Não está claro se o Google oferecerá o 6A em mais mercados do que o lançamento muito limitado que o 5A viu, com disponibilidade apenas nos EUA e Japão.

Há também 5G, é claro; o 6A suporta tanto sub-6GHz quanto mmWave 5G. E como todas as coisas boas devem acabar, o 6A não inclui um conector para fones de ouvido. O Pixel 5A foi o último telefone do Google a vir com um carregador, então você não vai encontrar um desses também.

Se você gostou do artigo, nos acompanhe no Google Notícias, Facebook, Twitter e Telegram para ter acesso imediato a tudo.
Avatar de André Luiz
André atua como jornalista de tecnologia desde 2009 quando fundou o Tekimobile. Também trabalhou na implantação do portal Tudocelular.com no Brasil e já escreveu para outros portais como AndroidPIT e Techtudo. É formado em eletrônica e automação, trabalhando com tecnologia há 26 anos.
SUGESTÕES PARA VOCÊ