O Facebook vai proibir anúncios que reivindicam vitória na noite da eleição

Avatar de Redação
23/09/2020 às 12:49 | Atualizado há 4 anos
O Facebook vai proibir anúncios que reivindicam vitória na noite da eleição

Enquanto o Facebook anunciou que bloquearia anúncios políticos na semana antes das eleições nos EUA, houve especulações que os políticos poderiam concorrer a novos a partir de 4 de novembro, logo após as urnas. Hoje, o Facebook confirmou que rejeitará anúncios que reivindicam vitória para o campo Trump ou Biden antes dos resultados oficiais.

Andy Stone, representante de comunicação do Facebook, tuitou hoje que a empresa vai proibir a execução desse tipo de anúncio na plataforma. Aparentemente, o objetivo é evitar que informações enganosas inundem o site de rede social.

O CEO Mark Zuckerberg disse recentemente que as medidas que sua empresa estava tomando iriam “encorajar o voto, conectar as pessoas com informações confiáveis ​​e combater a desinformação”. Ele também observou que o Facebook recebeu 24 milhões de cliques em sites de registro de eleitores que mostrou aos usuários nos últimos três dias.

Fast Company notado que os resultados oficiais das eleições podem enfrentar atrasos no anúncio devido à votação pelo correio, ao contrário das condições normais, quando o vencedor seria anunciado até a meia-noite. A confirmação de Stone reitera o esforços da empresa para “proteger” as eleições dos EUA de intromissão por meio de campanhas de desinformação.

Se você gostou do artigo, nos acompanhe no Google Notícias, Facebook, Twitter e Telegram para ter acesso imediato a tudo.
Avatar de Redação
Os artigos assinados por nossa Redação, são artigos colaborativos entre redatores, colaboradores e/por nossa inteligência artificial (IA).
SUGESTÕES PARA VOCÊ