O que é Web 3.0, sua importância e exemplos

Conheça a Web 3.0 porque ela é tão importante para a modernização da internet como conhecemos hoje!
Avatar de Bruno Rodrigues
07/02/2023 às 18:12 | Atualizado há 1 ano
O que é Web 3.0, sua importância e exemplos

A internet vem se atualizando cada vez mais e a maneira como a conhecíamos tende a mudar cada vez mais. Essa mudança já possui um nome, Web 3.0. Com as novas possibilidades de pagar sobre serviços com moedas digitais e uma internet dominada por inteligências artificiais, a internet como conhecemos hoje está cada vez mais fácil de usar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que é Web 3.0

O Web 3.0 é a próxima fase de como a internet será de agora em diante, onde também podemos a chamar de internet 3.0, um modelo que tem garantido promessas de ser uma internet mais livre que a conhecida hoje. A ideia da nova atualização Web 3 é ser construída em base a um design mais transparente, onde o usuário terá acesso direto aos dados ao invés de depender de sites terceiros para isso.

A Web 3.0 é construída levando em base a tecnologia do blockchain, onde a mesma fara a utilização de um banco de dados avançado que permitirá o compartilhamento de informações mais transparente na internet. Com isso, a ideia de que o usuário poderá desfrutar de uma internet mais segura está cada vez mais próximo de acontecer, mas somente quando a mesma chegar, veremos se de fato ela será tão segura assim.

Com a nova atualização da Web, podemos chegar a um novo ponto de negócios online, onde será possível realizar estratégias de negociações colaborativas, inovações e ganhos em produtividade em um âmbito geral. Além disso, a negociação na parte de pagamentos será outro passo da internet que deixará de exigir uma instituição como banco ou governo para realizar as transações.

Tela 1.0

Desde os primórdios das páginas da Web estáticas (Web 1.0), ao fluxo bidirecional de informações (Web 2.0), à emergente internet aberta descentralizada (Web 3.0), cada geração sucessiva da Web foi construída sobre a anterior, com engenheiros, designers e usuários participando da definição da Web 1.0, 2.0 e 3.0.

A primeira iteração da World Wide Web surgiu no final dos anos 1980 e início dos anos 1990 a partir da necessidade de um melhor compartilhamento de dados entre a comunidade científica. O termo “web somente leitura” foi cunhado por Tim Berners-Lee, porque enquanto a Web 1.0 tornava muito mais fácil a troca de informações, você não podia interagir com sites, você só podia lê-los.

A característica definidora da Web 1.0 eram páginas estáticas sem interatividade. Você foi a um site e leu informações – a experiência foi passiva. Você pode ver a primeira página da Web 1.0 aqui.

Tela 2.0

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - OTZ

A Web 2.0 surgiu no início dos anos 2000, tomando forma com o surgimento das mídias sociais. A Web 2.0 criou espaços para compartilhamento e interatividade, inaugurando um novo modelo muito além das limitações das páginas estáticas da web.

A diferença definidora entre a Web 1 vs a Web 2 é o fluxo bidirecional de informações. As pessoas começaram a interagir com sites compartilhando informações ou criando seu próprio conteúdo. Pense em plataformas como Amazon, Google, Facebook e Twitter, bem como sites de compras on-line, fóruns da web, sites de jogos P2P e outras mídias sociais.

Web 2.0 vs Web 3.0

As principais distinções entre a Web 2.0 e a Web 3.0 envolvem armazenamento de dados, conectividade, moeda e descentralização. Web 2.0 é sobre a criação de conteúdo e interação com sites. A Web 3.0 significa mergulhar na experiência digital e envolve conceitos como controle individual de dados pessoais, criptomoeda e manutenção de registros descentralizados no blockchain.

Enquanto a Web 2.0 opera com dinheiro fiduciário, a Web 3.0 depende de criptomoedas e de um modelo de finanças descentralizadas (DeFi). Isso faz parte do objetivo de descentralização, que transfere o controle de empresas ou governos centralizados para usuários ou para o coletivo. A premissa da descentralização se estende além da moeda, cobrindo tudo, desde aplicativos até dados.

Em termos de desempenho, a Web 3.0 provavelmente será mais lenta do que a Web 2.0, pelo menos no início. Isso ocorre porque as transações são processadas em vários servidores (operados de forma independente), em vez de em um ou um grupo de servidores centralizados.

Parece que agora estamos no processo de mudança da Web 2.0 para a Web 3.0. Na verdade, algumas pessoas dizem que já estamos vivendo na Web 3.0.

Características da Web 3.0

A Web 3.0 é melhor explicada através de seus recursos, ou seja, onipresença, descentralização, inteligência artificial e interatividade semântica da web. Algumas tecnologias da Web 3.0 já surgiram, como o conceito descentralizado que sustenta o blockchain. Outros significados da Web 3.0 ainda precisam ser compreendidos, muito menos criados.

A tecnologia Blockchain foi criada para facilitar a criptomoeda – as moedas digitais que são descentralizadas (não controladas pelos bancos centrais) e que devem desempenhar um grande papel na Web 3.0. Conhecidas como criptos da Web 3.0, essas moedas – e outros ativos digitais, como NFTs – serão usadas para incentivar usuários e provedores de serviços, permitindo que as pessoas transacionem diretamente umas com as outras sem ter que passar por terceiros, como bancos convencionais.

A importância da Web 3.0

A Web3 é uma mudança de tecnologias mais esperadas por quem trabalha com internet e espera que as instituições financeiras passem a ser descentralizadas. Essa nova tecnologia irá afetar principalmente os clientes, onde terão mais simplicidade em comprar na internet e, também, onde as empresas terão mais oportunidades de lucro.

Com a quebra da necessidade de uma instituição financeira para ter um acordo entre empresa e cliente será uma das principais ferramentas da Web 3.0, onde toda a negociação será realizada entre as duas instituições financeiras. Como a tecnologia é uma das inspirações da criação da Web3 os pagamentos realizados por usuários será realizado diretamente, assim como acontece com as criptomoedas.

A moeda mais conhecida e utilizada hoje é chamada de bitcoin, onde diversos usuários partiram para a nova forma de pagar para fazer aquisições sem deixar rastros e, além disso, ficar livre de uma instituição financeira que tente controlar suas finanças.

Exemplos da Web 3.0

Embora a tecnologia não tenha sido lançada, atualmente podemos ver a teoria do seu trabalho implementado em projetos que inspiraram a mudança para uma internet mais transparente.

STEPN

Stepn - O que é Web 3.0, sua importância e exemplos
Imagem: Reprodução/ Stepn

A STEPN é um aplicativo para pessoas que tendem a fazer exercícios físicos regularmente, onde você joga para ganhar. STEPN é um aplicativo fitness como qualquer outro nas suas ferramentas que o incentivam a fazer exercícios, mas a sua força está na realidade aumentada onde quem ganha é você.

Com sua construção baseada na blockchain Solana, a plataforma que recorre aos NFTs, dá ao jogador tokens que são entregues baseados na quantidade de quilômetros que o jogador percorreu e, assim, ganha em base a sua distância e persistência. A vantagem é que os tokens obtidos podem ser trocados por outras criptomoedas ou dinheiro real, onde você ganhará para ter um físico mais atlético.

Storj

storj - O que é Web 3.0, sua importância e exemplos

Imagem: Reprodução/ StorjOs dados são um grande problema na era da internet moderna, onde a Web 3.0 tende a criar uma solução mais transparente quanto ao uso de dados fique mais evidente ao usuário final. A Storj é uma das soluções para armazenar seus dados em nuvem que tem sido muito utilizados por pessoas públicas e que necessitam de mais confidencialidade.

A ferramenta possui um plano gratuito, que oferece até 150 GB de armazenamento e, como a maioria dos aplicativos da Web 3.0, você pode ganhar STORJ, a moeda da plataforma que paga para você apenas por acessá-lo.

Navegador Brave - O que é Web 3.0, sua importância e exemplos
Imagem: Reprodução/ Brave

Um dos mais conhecidos dessa lista pode ser o navegador Brave, que recorre a mecânicas para privacidade e a capacidade de bloquear rastreadores de sites e anúncios on-line sem a necessidade de adicionar plugins. O navegador está disponível para dispositivos móveis e é totalmente gratuito.

E assim concluímos com o artigo explicando o que é Web 3.0 e exemplos dessa tecnologia que está por vir. Para mais dicas sobre recursos que serão implementados na atualização da Web, acesse os links recomendados no começo desse artigo.

Audius

A Audius é uma plataforma descentralizada de compartilhamento de música baseada na tecnologia blockchain. A Audius usa o blockchain para ajudar os artistas a serem pagos por suas músicas diretamente dos fãs, eliminando intermediários desnecessários, como o SoundCloud ou o Spotify. A plataforma usa inteligência artificial e aprendizado de máquina para analisar automaticamente músicas e recomendá-las a ouvintes de todo o mundo.

Brave Browser é um navegador da Web de código aberto que bloqueia anúncios e rastreadores por padrão, tornando-o mais rápido e seguro do que o seu navegador atual. O Brave também oferece uma parte da receita de publicidade se você optar por apoiar seus sites favoritos com tokens BAT.

Axie Infinito

Axie Infinity é um jogo online onde os jogadores coletam criaturas digitais chamadas Axies (existem milhares delas) e lutam contra outros jogadores online usando dinheiro real (moeda do jogo). Você pode usar seus Axies para lutar contra os Axies de outras pessoas, treiná-los para que eles se tornem mais fortes ao longo do tempo ou até mesmo trocá-los.

IDEX

A IDEX é uma exchange descentralizada com foco na velocidade e na experiência do usuário. Ele é projetado para lidar com grandes quantidades de volume de negociação com latência mínima. A IDEX permite que os comerciantes comprem e vendam tokens usando uma ampla gama de criptomoedas, incluindo Bitcoin (BTC) e Ether (ETH). A exchange também possui uma carteira integrada que pode ser usada para armazenar seus fundos com segurança na plataforma.

O conjunto de tecnologias que comporiam a Web 3.0 não se restringe a um setor específico ou a uma organização específica, embora existam organizações dedicadas ao seu desenvolvimento e crescimento.

Realidade Virtual (VR)

A realidade virtual é uma tecnologia computacional que replica um ambiente, real ou imaginário, e simula a presença física de um usuário nesse ambiente. As realidades virtuais criam artificialmente experiências sensoriais, que podem incluir visão, tato, audição e olfato.

Star Wars melhor momento mem sobre VR

Realidade Aumentada (RA)

A realidade aumentada (RA) é uma experiência interativa de um ambiente do mundo real onde os objetos que residem no mundo real são “aumentados” por informações perceptivas geradas por computador, às vezes em várias modalidades sensoriais, incluindo visual, auditiva, háptica, somatossensorial (tátil) e olfativa. A RA é usada nas seguintes indústrias: saúde, educação, manufatura, jogos, etc.

Jogos

Os jogos sempre foram uma maneira popular de as pessoas gastarem seu tempo livre, mas agora eles estão sendo usados para mais do que apenas fins de entretenimento. Os videogames estavam entre os primeiros a adotar a tecnologia blockchain quando os desenvolvedores perceberam o quão útil poderia ser para a criação de economias virtuais dentro de seus mundos. Esses tipos de economias virtuais permitem que os jogadores comprem e vendam itens com criptomoedas.

Tecnologia Blockchain

A tecnologia Blockchain é usada por muitas criptomoedas, bem como outras aplicações que exigem transações seguras entre as partes sem precisar de um intermediário como um banco ou agência governamental para verificá-las primeiro.

A tecnologia Blockchain é um dos componentes mais importantes da web3 porque possibilita que os usuários controlem seus próprios dados de maneira descentralizada. As indústrias que mais ganharão com essa inovação são bancos, finanças, seguros, segurança cibernética, publicidade, cadeia de suprimentos, direito, etc.

Impacto da Web 3.0 no futuro da sua indústria

A Web3 não é apenas mais uma mudança tecnológica que podemos ignorar. É a próxima geração da internet e mudará tudo o que sabemos. Isso afetará todos os setores, todos os processos e todas as etapas da experiência do cliente. Com tanta incerteza sobre o que exatamente a Web 3.0 significa para as empresas, vamos dar uma olhada em algumas áreas-chave em que a Web 3 afetará:

Web 3.0 na indústria FinTech

A indústria de serviços financeiros é uma das indústrias mais regulamentadas e fortemente controladas do mundo. É também uma das mais lucrativas, com uma necessidade constante de inovação para atender às demandas dos clientes. Com tantas partes interessadas envolvidas, a inovação pode ser difícil de implementar.

A tecnologia blockchain baseada na Web 3.0 permite que os usuários enviem pagamentos peer-to-peer sem ter que passar por instituições / bancos financeiros; criptomoedas como o bitcoin permitem que os usuários enviem fundos diretamente de uma pessoa para outra sem intermediários. Em suma, a web3 está a descentralizar os serviços financeiros. Portanto, contratar engenheiros da Defi para construir uma aplicação financeira moderna é essencial hoje em dia.

bitcoin mem

Web 3.0 no Setor Imobiliário

O setor imobiliário está evoluindo e, com ele, a forma como fazemos negócios. A Internet tornou-se uma importante ferramenta de comunicação e transações, e o setor imobiliário não é exceção. A Web 3.0 deixou sua marca no setor imobiliário, tornando as transações mais rápidas, fáceis e transparentes. A tecnologia Web 3.0 permite que os usuários acessem informações em tempo real sem ter que esperar que elas sejam atualizadas em um site ou aplicativo. Isso permite que os agentes permaneçam à frente da curva quando se trata de precificar casas, vender casas ou encontrar novos clientes enquanto estão mostrando propriedades.

Impacto da Web 3.0 na revolução da EdTech

O futuro da educação é digital. A Internet permitiu que os educadores criassem soluções inovadoras para ensinar, aprender e compartilhar conhecimento de maneira eficaz. Com milhões de alunos na internet, os educadores usam várias ferramentas para fornecer educação de qualidade a estudantes de diferentes partes do mundo.

No entanto, ainda existem alguns desafios enfrentados pelos educadores que desejam integrar a tecnologia em suas salas de aula, como barreiras de custo e falta de suporte técnico, entre outros, que poderiam ser abordados usando tecnologias da Web 3.0, como blockchain, que podem ajudar a resolver esses problemas de uma vez por todas.

Web 3.0 em Saúde

O setor de saúde é um setor importante da economia e continuará a crescer nos próximos anos. Os prestadores de cuidados de saúde estão continuamente à procura de formas de melhorar os seus serviços e encontrar soluções para melhorar os resultados dos pacientes. O que significa web3 oferece muitas oportunidades para as empresas de saúde e hospitais expandirem seu alcance e fornecerem melhores serviços a seus clientes e pacientes. Os benefícios potenciais da Web 3.0 para saúde e bem-estar são imensos: desde o monitoramento remoto e análise de dados até o atendimento personalizado e o envolvimento do paciente.

O que são modelos de negócios da Web 3.0?

Por muito tempo, a web foi um ecossistema aberto onde qualquer um poderia publicar conteúdo e construir negócios em torno dele. Mas à medida que a internet cresceu e se tornou mais comercializada, ficou mais difícil ganhar dinheiro online sem anunciar ou vender seus próprios dados. Isso levou ao surgimento de jardins murados como o Facebook e o Google – empresas que controlam todo o ecossistema e lucram.

O que é o modelo de negócios da web 3.0 senão uma maneira radicalmente nova de fazer negócios na Internet? Por exemplo, aproveitando a tecnologia blockchain, as empresas da Web 3.0 podem usar a criptomoeda como meio de troca e interação com seus clientes.

web 3.0 mem

Os modelos de negócios Web3 são a maneira pela qual as empresas ganham dinheiro com a web. O modelo de negócios mais comum é a publicidade, mas muitas empresas usam serviços baseados em assinatura ou mesmo serviços gratuitos com upgrades pagos, como Dropbox e Spotify.

Aqui estão alguns dos tipos mais comuns de modelos de negócios Web3:

  • Baseado em assinatura: as taxas de assinatura são cobradas regularmente pelo acesso a um serviço (como o Netflix).
  • Freemium: Uma versão gratuita de um produto ou serviço é oferecida juntamente com uma versão premium que oferece recursos ou funcionalidades adicionais (como o Spotify).
  • Aplicativos pagos: aplicativos que exigem pagamento para instalar ou atualizar (como o Angry Birds).
  • Publicidade: Os anúncios são exibidos dentro de um aplicativo, seja para gerar receita ou simplesmente para atrair mais usuários (como o Facebook).

Como os ProCoders ajudam você com a implementação da Web 3.0?

Para ajudá-lo na implementação bem-sucedida da Web 3.0, nós, no Procoders, fornecemos desenvolvedores experientes da Web 3.0 em diferentes modelos de engajamento. Isso inclui o aumento da equipe e a terceirização. O aumento da equipe permite que você feche rapidamente as lacunas em sua equipe com habilidades especializadas para custos acessíveis.

Por outro lado, pode utilizar o nosso serviço geral de outstaffing para criar rapidamente uma equipa para executar o seu projeto web3. Assim, você pode escolher o mais apropriado para sua tarefa, seja um projeto único ou uma atualização e desenvolvimento contínuos. Depois de ter uma compreensão clara de como seu projeto pode se beneficiar da Web 3.0, os Procoders podem ser úteis com a fase de descoberta.

A ProCoders ajuda startups a desenvolver aplicativos web 3.0 baseados nas mais recentes tecnologias e avanços do mercado. Porque estamos sediados na Estónia, que é um dos países com o custo de vida mais barato na Europa, somos capazes de fornecer salário de engenheiro web3 acessível e serviços de desenvolvimento web para os nossos clientes em casa e no exterior.

Particularmente, nosso modelo de trabalho é flexível, o que permite aumentar suas necessidades de pessoal ou criar seu aplicativo do zero quando você contrata programadores web3 ou deseja encontrar desenvolvedores metaversos. Isso complementa adequadamente a definição web3/internet 3.0. Também conseguimos isso dando aos clientes acesso a uma equipe dedicada de desenvolvedores com pessoal reduzido, não apenas para o processo de desenvolvimento, mas também para a fase de descoberta.

Se você gostou do artigo, nos acompanhe no Google Notícias, Facebook, Twitter e Telegram para ter acesso imediato a tudo.
Avatar de Bruno Rodrigues
Oi, eu sou o Bruno, amante de tecnologia, games e cultura pop.
SUGESTÕES PARA VOCÊ