Explorando novos caminhos para os mutuários no futuro dos empréstimos digitais

Avatar de Redação
04/10/2023 às 11:07 | Atualizado há 4 meses
Explorando novos caminhos para os mutuários no futuro dos empréstimos digitais 1

Os avanços da tecnologia estão revolucionando o cenário dos serviços financeiros. O crédito digital tem dado a um número cada vez maior de pessoas maior acesso a empréstimos em melhores condições. E esse empréstimo da fintech está se expandindo rapidamente. Neste post, exploramos como o empréstimo digital está moldando o futuro do empréstimo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O crescimento das fintechs e dos empréstimos digitais

A inovação tecnológica combinada com uma maior expectativa dos consumidores está agora a perturbar significativamente o setor dos serviços financeiros, especialmente quando se trata de pedir dinheiro emprestado.

A tecnologia financeira (fintech) surgiu no final dos anos 1990 e início dos anos 2000 a partir do banco eletrônico dos anos 1970 e 1980. Os empréstimos impulsionados pelas fintechs tiveram um crescimento fenomenal nos últimos anos.

O aumento no uso de smartphones tem sido um grande catalisador nesse crescimento, e o mercado de plataformas de empréstimos digitais deve valer mais de US$ 17 bilhões até 2025, subindo para US$ 60 bilhões até 2032.

Empréstimo digital vs empréstimo tradicional

Os empréstimos digitais estão abrindo novos caminhos para os tomadores, democratizando as oportunidades financeiras, e a conveniência e a flexibilidade dos empréstimos digitais oferecem aos mutuários várias vantagens importantes em comparação com os empréstimos tradicionais.

As plataformas digitais de empréstimo simplificaram todo o processo de empréstimo, desde a aplicação e obtenção do seu dinheiro até a realização de pagamentos.

É mais fácil pedir dinheiro emprestado porque os credores digitais podem acessar mais dados para determinar a solvabilidade e acelerar o processo de solicitação e financiamento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - OTZ

Existem várias áreas importantes em que o empréstimo digital oferece vantagens em relação ao empréstimo tradicional.

Decisões rápidas

Os credores tradicionais podem levar dias ou semanas para decidir se aprovam um empréstimo. As ferramentas digitais permitem que os credores processem empréstimos muito mais rapidamente. As decisões sobre os pedidos são muitas vezes tomadas no mesmo dia, às vezes dentro de algumas horas ou até mais rapidamente.

Digitalização de documentos

A fintech utiliza ferramentas digitais como APIs (interfaces de programação de aplicativos) para coletar documentos e assinaturas digitais. Isso torna o processo de empréstimo digital muito mais rápido do que a papelada e as assinaturas físicas, que podem exigir visitas presenciais ao credor. As APIs são completamente seguras porque não armazenam dados.

Melhor atendimento ao cliente

O empréstimo digital facilita o suporte ao cliente por meio de canais digitais, como mídias sociais e chat ao vivo. O suporte dos credores tradicionais é geralmente limitado a telefone ou e-mail apenas durante o horário comercial.

Menor ênfase nas notações de risco

Os credores digitais têm acesso a centenas de pontos de dados para determinar a solvabilidade de um mutuário, incluindo saldos bancários, pagamentos de contas e hábitos financeiros passados. Os credores tradicionais normalmente se concentram nas pontuações de crédito e no histórico de emprego.

Empréstimos seguros e cripto

Um empréstimo cripto é uma versão digital de um empréstimo com garantia. Com o empréstimo tradicional com garantia, o mutuário coloca um ativo valioso, como sua casa, como garantia. Com o empréstimo de criptomoedas, as participações em criptomoedas do mutuário são usadas como garantia.

Os credores de criptomoedas aceitam muitos tipos diferentes de dinheiro digital como garantia. O Bitcoin é um dos mais populares, e um empréstimo cripto pode ser uma maneira de obter dinheiro sem vender sua criptomoeda.

Os benefícios dos empréstimos cripto incluem acesso de curto prazo a dinheiro, baixas taxas de juros, financiamento rápido e sem verificações de crédito. Contanto que você faça os pagamentos em dia e pague o empréstimo integralmente, você recebe seu dinheiro digital de volta no final do prazo do empréstimo. No entanto, você corre o risco de perder seu dinheiro digital se o credor dobrar.

Tipos de empréstimos cripto

Existem dois tipos de empréstimos cripto: finanças centralizadas e finanças descentralizadas.

A maioria dos empréstimos cripto é baseada em finanças centralizadas (CeFi), com o credor mantendo o controle sobre seu dinheiro cibernético durante o prazo de pagamento.

DeFi – finanças descentralizadas – os empréstimos dependem de contratos digitais automatizados que garantem a conformidade com os requisitos de empréstimo, mas você mantém o controle de seus criptoativos.

Empréstimos peer-to-peer

Os credores digitais desenvolveram vários modelos de negócios para atender às necessidades dos consumidores e, ao mesmo tempo, cumprir as regulamentações das fintechs. Um desses modelos, o peer-to-peer lending, vem se expandindo rapidamente, devendo valer US$ 804,2 bilhões até 2030.

Os empréstimos peer-to-peer (P2P) on-line e baseados em aplicativos eliminam o intermediário do processo de empréstimo. Em vez disso, combina os mutuários diretamente com os credores. Isso resulta em empréstimos mais rápidos e acessíveis para indivíduos e empresas que lutam para acessar financiamentos, como empréstimos de crédito malparado. Esse tipo de financiamento pode ser difícil de obter dos credores tradicionais, que podem considerar os empréstimos de crédito ruim como um risco excessivo.

Em vez de se concentrar no histórico de crédito e nas pontuações de crédito, os credores P2P confiam em modelos de subscrição que usam aprendizado de máquina. Eles levam em conta fatores como renda, histórico de trabalho e finalidade do empréstimo. Eles também analisam transações passadas e outros dados aparentemente não relacionados por meio do smartphone do mutuário.

Como os empréstimos digitais estão preenchendo a lacuna econômica na América Latina

A desigualdade de riqueza é um problema global e frequente na América Latina, inclusive no Brasil. Uma das maiores economias do mundo, o Brasil ganhou, no entanto, o invejável rótulo de lugar mais desigual do mundo.

De acordo com os últimos números disponíveis (de 2021), os 10% mais ricos do Brasil têm quase 80% da fatia da riqueza nacional. E quase metade da riqueza do país é detida pelo 1% mais rico.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) diz que inovações fintech, como empréstimos digitais, tiveram um crescimento robusto na América Latina. Isso abalou o setor financeiro, diz o FMI, aumentando a concorrência no setor bancário e promovendo a inclusão para preencher a lacuna econômica.

Olhando para o futuro

A tecnologia financeira de ponta está alimentando uma revolução nos empréstimos, impulsionada em grande parte pela necessidade de uma experiência de empréstimo melhor e mais flexível.

Obter um empréstimo tem sido historicamente um processo demorado e demorado, com formulários tediosos para preencher e decisões sobre pedidos que se estendem por semanas. Com o empréstimo digital, os mutuários agora podem obter aprovações instantâneas de empréstimos e dinheiro no banco em algumas horas.

Os empréstimos digitais estão em constante evolução e melhoria, e continuarão a ser uma força motriz do futuro, especialmente à medida que a automação se torna mais sofisticada.

Como resultado, podemos esperar ver um nível mais alto de empréstimos personalizados. Isso abrirá novas vias de empréstimo que melhor atendam às necessidades individuais e promovam a inclusão financeira.

Se você gostou do artigo, nos acompanhe no Google Notícias, Facebook, Twitter e Telegram para ter acesso imediato a tudo.
Avatar de Redação
Os artigos assinados por nossa Redação, são artigos colaborativos entre redatores, colaboradores e/por nossa inteligência artificial (IA).
SUGESTÕES PARA VOCÊ