10 dicas de como Proteger seus Dados Pessoais Online

Seus dados pessoais no mundo da tecnologia é seu bem mais valioso, saiba como proteger eles
Avatar de André Luiz
09/01/2024 às 16:50 | Atualizado há 1 mês
10 dicas de como Proteger seus Dados Pessoais Online 1

Nos dias de hoje, passamos cada vez mais tempo online, seja por razões pessoais ou profissionais. Embora a internet e as tecnologias digitais tenham facilitado nossas vidas, também trazem consigo certos perigos. O número de violações de dados aumenta a cada ano, e a segurança online está se tornando uma grande preocupação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tanto indivíduos quanto empresas precisam proteger seus dados online. Felizmente, existem várias maneiras de fazer isso de forma eficaz. Neste artigo, iremos compartilhar dicas básicas para proteger seus dados pessoais online e evitar possíveis ameaças.

1. Encripte seus dados com uma VPN

Uma das maneiras mais eficientes de proteger seus dados é começar a usar um serviço de VPN. Uma VPN (Virtual Private Network) é um serviço que permite selecionar um servidor e uma localização para se conectar à internet. Essa tecnologia está em uso desde 2005 e é bem testada e segura.

Uma VPN oferece alguns benefícios importantes. Os provedores de serviços de VPN utilizam protocolos de criptografia de última geração, como OpenVPN, IPSec/IKEv2 e L2TP/IPSec, para fornecer criptografia de ponta a ponta. Isso significa que, ao usar uma VPN, seus dados serão embaralhados. Mesmo que alguém consiga interceptar sua conexão e roubar seus dados, eles não serão capazes de decifrá-los e utilizá-los.

vpn sites bloqueados
(Imagem: Kaspersky)

Além de criptografar seus dados e torná-los inutilizáveis para todos, exceto você, a VPN também mascara seu endereço IP e atribui um novo, protegendo assim sua privacidade e anonimato. Além disso, como você pode escolher servidores em várias localizações ao redor do mundo, é possível contornar bloqueios geográficos.

2. Não salve senhas no navegador

Muitos navegadores e aplicativos possuem a opção conveniente de salvar suas senhas, mas se você perder seu dispositivo, ele for roubado ou outra pessoa usar seu computador, terão acesso completo a todas as contas para as quais você salvou senhas.

Para evitar isso, você deve desativar o armazenamento automático de senhas e excluir as senhas que você já salvou. Se você considera o preenchimento automático uma conveniência indispensável, deve usar um gerenciador de senhas adequado para armazenar suas senhas com segurança.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - OTZ

Os gerenciadores de senhas permitem que você mantenha suas senhas em um só lugar e as proteja com uma senha mestra. Os melhores gerenciadores de senhas são compatíveis com dispositivos móveis e desktop, permitindo que você armazene suas senhas de forma conveniente em ambos.

3. Evite usar redes Wi-Fi públicas

As redes Wi-Fi públicas são tão convenientes quanto o preenchimento automático. Você pode economizar dados do seu plano ou evitar cobranças significativas quando estiver viajando. No entanto, essa rede Wi-Fi pública e gratuita no aeroporto ou restaurante não vem sem riscos.

A maioria das redes Wi-Fi públicas não é segura. Um hacker pode facilmente assumir o controle da rede e interceptar sua conexão. Eles podem ver quais sites você visita, suas contas e senhas, ou instalar malware em seu dispositivo para rastrear suas atividades e roubar seus dados, mesmo quando você não estiver mais usando a rede Wi-Fi pública.

4. Mantenha todos os seus dispositivos e aplicativos atualizados

Cada aplicativo e ferramenta que você usa, incluindo seu sistema operacional, é um software que requer atualizações regulares. Essas atualizações não apenas incluem novos recursos e melhorias, mas também correções de vulnerabilidades e atualizações de segurança.

Por exemplo, uma das últimas atualizações de segurança do Microsoft Windows corrige uma vulnerabilidade que permitia que hackers se conectassem anonimamente e ganhassem acesso a dispositivos com Windows OS.

É fundamental atualizar seu sistema operacional e aplicativos para evitar explorações de vulnerabilidades e manter seus dados seguros.

Imagem ilustrando o Phishing com um um homem "pescando" seus dados do celular

Verificar e responder a e-mails se tornou uma rotina diária para muitas pessoas. Como é um dos canais de comunicação mais populares, os cibercriminosos o usam com frequência para obter acesso aos seus dados.

Eles usam o que chamamos de links de phishing. Quando você clica nesses links, há grandes chances de que seu dispositivo seja infectado por malware.

Para ilustrar isso, vamos usar um exemplo de um e-mail de phishing:

Exemplo de email de phishing

A princípio, não há nada de anormal no e-mail acima. O banco informa que houve atividade incomum na conta online. No entanto, se você inspecionar o e-mail com detalhes, notará que o e-mail do SunTrust Bank no campo “De” está faltando a letra “R”.

Se você clicar no link, será redirecionado para uma página falsa onde será solicitado que você insira sua senha, nome de usuário ou ID, permitindo que o criminoso acesse sua conta bancária.

Embora a prática mais segura seja evitar clicar em anexos e links desconhecidos, a melhor prática seria aprender a identificar um e-mail de phishing. Em geral, você deve evitar clicar em links em e-mails que solicitam a verificação de suas informações pessoais, com endereços de e-mail muito longos e suspeitos e incluem mensagens que inspiram medo de perder algo ou causam pânico.

6. Não compartilhe informações pessoais com ninguém

Muitas pessoas não levam a segurança na internet a sério. Elas compartilham seus dados privados de maneira voluntária e sem preocupações. Compartilham sua localização nas redes sociais, preenchem pesquisas para obter brindes gratuitos e se inscrevem em listas de e-mails para ter acesso a vantagens extras em sites.

A primeira linha de defesa de seus dados pessoais é você. Se você compartilha suas informações pessoais online, corre o risco de tê-las vazadas caso a empresa com a qual você compartilhou seus dados seja hackeada. Você pode melhorar significativamente a segurança de seus dados mantendo-os privados e longe de sites como redes sociais. Se você deseja compartilhar informações online, leia a Política de Privacidade do site que está utilizando para garantir que eles não armazenem e compartilhem seus dados com terceiros.

7. Use produtos de segurança cibernética

Produtos de segurança cibernética de alta qualidade não são apenas reservados para empresas. Cada produto de segurança cibernética popular possui uma versão para uso pessoal. Esses produtos são desenvolvidos para monitorar dispositivos e conexões em tempo real, detectar malware precocemente e ajudar a limpar seu dispositivo de malware e vírus.

Eles também escaneiam automaticamente pen drives USB para manter softwares maliciosos longe de seus dispositivos. Pelo menos, você deve utilizar um firewall e um software antivírus para manter seus dispositivos seguros e proteger seus dados.

8. Não use seus dispositivos pessoais no trabalho

Embora a prática de “Bring Your Own Device” (BYOD) tenha se tornado comum em muitas organizações, você deve considerar cuidadosamente se deve usar seu telefone ou laptop pessoal no trabalho. Muitas organizações exigem que os funcionários acessem a internet por meio da rede privada criptografada da empresa. Além disso, elas podem ter diferentes soluções de controle de acesso e democratização de dados em vigor.

Isso significa que todos os seus dados pessoais passarão pela rede operada e gerenciada pela empresa. Em outras palavras, a empresa pode ver seus dados e até mesmo armazená-los, expondo você a riscos de vazamento de dados caso a empresa seja vítima de um ataque cibernético.

9. Monitore a atividade em seus dispositivos e ferramentas

Monitorar a atividade em contas, relatórios, atividades e ferramentas é essencial. Um ataque cibernético, como um upload repentino de dados em massa, não se parece com uma atividade cotidiana. A monitorização pode ajudar a descobrir discrepâncias, proteger seus dados e evitar violações de segurança.

A melhor maneira de fazer isso é usar ferramentas desenvolvidas especificamente para monitorar a atividade do usuário, do dispositivo e da rede. Existem muitas ferramentas nessa categoria, incluindo o Nagios Core para monitorar a atividade da rede, o Apps Tracker para rastrear o uso de aplicativos ou o Kiwi Application Monitor para receber notificações quando os aplicativos executam programas externos.

Essas ferramentas possuem notificações em tempo real e interruptores de desativação instantânea para ajudar você a manter seus dados seguros, independentemente das apostas.

10. Faça backup dos seus dados

Dispositivos modernos permitem que você os apague remotamente. É uma funcionalidade útil caso você perca seu dispositivo ou ele seja roubado. Quando você apaga o dispositivo, ninguém pode acessar seus dados, mas você também não pode.

Por isso, você deve considerar fazer backup de seus dados. As soluções de armazenamento em nuvem estão amplamente disponíveis, portanto, faça backup de seus dados na nuvem para mantê-los seguros.

Conclusão

A quantidade média de violações de dados e ataques cibernéticos aumentou 15% em comparação com o ano passado. Adotar as melhores práticas de segurança cibernética é a única maneira de proteger seus dados. As dicas mencionadas acima ajudarão a manter seus dados seguros e fornecerão tranquilidade.

No entanto, os cibercriminosos estão constantemente trabalhando em novas maneiras de obter acesso a dados pessoais. Não conte apenas com as práticas atuais, fique atento às ameaças mais recentes para saber como abordá-las corretamente.

Lembre-se sempre de que a segurança online é uma preocupação contínua e que a educação sobre práticas seguras é fundamental. Ao seguir essas dicas e estar atento às ameaças em constante evolução, você estará no caminho certo para proteger seus dados pessoais online.

SUGESTÕES PARA VOCÊ