iFood já pode fazer entregas com Drones no Brasil

Drones farão apenas parte do trajeto até um droneport, de lá um entregador levará a refeição até o cliente
Avatar de André Luiz
24/01/2022 às 09:31 | Atualizado há 2 anos
iFood já pode fazer entregas com Drones no Brasil 1

A empresa de entregas iFood anunciou uma parceria com a empresa de drones Speedbird Aero para começar a fazer entregas deliveries com drones.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Speedbird é a primeira empresa do Brasil a receber a autorização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para fazer entregas comerciais com aeronaves remotamente pilotadas. A autorização foi dada na última  6ª feira (21.jan.2022).

Na autorização consta que eles poderão entregar cargas com até 2,5 kg em um raio de 3 km. A permissão, segundo a Anac, é válida “inclusive em ambientes urbanos, mantendo margens de segurança estabelecidas no projeto”.

Obviamente, a autorização para entregas do iFood respeitam algumas exigências: não sobrevoar pessoas, manter distância de possíveis fontes de interferência eletromagnética, observar alturas máximas e mínimas de operação e as condições meteorológicas.

É uma conquista única para o Brasil. Esse é um marco histórico na aviação, mas também no desenvolvimento da sociedade. É o início de uma mudança que agilizará as entregas com o uso de um modal aéreo em parte das rotas”, diz Fernando Martins, chefe de logística e inovação no iFood.

Drones ainda não farão todo o trajeto

Vale ressaltar que, pelo menos por enquanto, os drones não sairão dos restaurantes direto para a casa do cliente. Eles farão apenas parte do percurso.

Haverá um droneport (local para pouso e decolagem de drones) onde os drones levarão os pedidos, dai lá a refeição será coletada por um entregador parceiro do iFood que fará a entrega tradicional ao cliente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - OTZ

Essa entrega parcial, segundo a Anac, servirá de experiência para desenvolver “novas ferramentas e soluções tecnológicas” que “permitirão no no futuro operações cada vez mais avançadas com menos restrições e em maior volume”.

Foram 8 meses até que a Anac, em conjunto com a Speedbird Aero e a AL Drones, liberasse a autorização do modelo de drone DLV-1 NEO fazer esse tipo de transporte.

Foram quatro ensaios realizados com os representantes da empresas; três deles feito em São José dos Campos/SP onde foram avalizadas as características técnicas do drone, e outro em Aracaju/SE para avaliação operacional do mesmo.

Via Poder360

Se você gostou do artigo, nos acompanhe no Google Notícias, Facebook, Twitter e Telegram para ter acesso imediato a tudo.
Avatar de André Luiz
Fundador e editor chefe da Tekimobile Midia. Além de empreender, trabalhou 20 anos com eletrônica e telecom até que decidiu se dedicar 100% na produção de conteúdo.
SUGESTÕES PARA VOCÊ